quinta-feira, 4 de março de 2010

O MAR QUE A GENTE FAZ




O MAR QUE A GENTE FAZ, de João Negreiros - (Conto) Colecção Camões & Companhia da Saída de Emergência

Excerto

Vamos passar à frente, que é o que fazem os ditadores e os impacientes. E passamos à frente um… não, dois ou três… bem, passemos quatro para arredondar. E vamos até uma tarde soalheira e próxima como os fins-de-semana. Vem para ele uma mulher bonita e quase a deixar de ser nova. Ela chama-se Deolinda, mas todos dizem que ela é Linda, por isso é linda porque ainda há pouco lhe descrevi a beleza… não, espera que não descrevi, mas descrevo agora: olhos cor de avelã, pele crestada pelo Sol como mel quando está duro, cabelos compridos a fazer comichão às costas e castanhos por dentro com umas madeixas louras que uma vizinha cabeleireira lhe deu de presente e que lhe ficam mal para não existir perfeição. Esta é Deolinda. É a mãe do Sargo. Anda de chinelos e avental e tem um colo grande e fofo, que deve ser das pernas grossas que andaram a levantar molhos de redes. Esta é a Deolinda e é a minha mãe, porque agora isto começa a tornar-se muito pessoal e devo ser eu a contar.

11 comentários:

  1. convite para seguir a história de Alice, lá no
    ... continuando assim....

    já começou !
    espero que goste

    bj
    teresa

    ResponderEliminar
  2. Vou comprá-lo agora à Fnac :D
    Ouvi dizer que as ilustrações acompanham muito bem a tua escrita.... ;)

    Se eu já considerava o conto perfeito... agora deve ter ficado mais-que-perfeito!

    Até hoje, "O mar que a gente faz" é o único conto que me conseguiu fazer aquele nó na garganta...

    As tuas palavras mudam a visão das pessoas, fazem reviver sentimentos esquecidos... trazem ao de cima aquilo que fica tao escondido nem eu percebo onde!

    Obrigada por conseguires verbalizar aquilo que só sei sentir :D

    Continua!

    ResponderEliminar
  3. João, obrigada pelo excerto. Abre o "apetite" :-) Um abraço

    ResponderEliminar
  4. amanhã Joazinho, amanhã vou ser a proprietaria desse livro:)

    ResponderEliminar
  5. Gosto, Gosto muito.
    Começa na capa,sim o mar que a gente faz.
    Por onde andaria este homem que nunca me cruzara com a sua escrita!

    ResponderEliminar
  6. João

    Apreciei este pedaço de prosa.
    O mar é um tema transversal da vida e da história de Portugal. É, também, um tema presente na minha poesia.
    Que o livro seja um sucesso.
    Parabéns.
    Um abraço amigo.

    Alberto Páchê

    ResponderEliminar
  7. Sim, abre o apetite o pequeno excerto... e o colo da Deolinda, linda mãe,tb.
    Bjs, parabéns e mto. sucesso.

    ResponderEliminar
  8. Parabéns João!
    Estava longe de encontrar alguém com a tua capacidade de escrever com a alma....
    Obrigado por partilhares essa força!!!!! essa doçura..... essa forma de sentir....
    Um beijinho da Maria

    ResponderEliminar
  9. O mar que a gente Faz
    Fez-me regressar á minha infancia.
    senti as palavras , cheiros e até sabores!
    Doce , terno e ao mesmo tempo Forte!
    parabéns João!
    beijinho da Ester

    ResponderEliminar